Aeroporto de Chicago terá expansão de US$ 8,5 bilhões


Resultado de imagem para Aeroporto Chicago O’Hare

O Aeroporto Chicago O’Hare receberá um aporte municipal e de companhias aéreas no valor de US$ 8,5 bilhões em melhorias. O anúncio foi feito pelo presidente da cidade, Rahm Emanuel, que detalhou inicialmente o que será feito no espaço.

Classificada como a maior expansão de todos os investimentos, o terminal vai ganhar 25% a mais de capacidade, modernização da área já existente e avanços na experiência do passageiro. A partir dessas obras é estimada a criação de 60 mil empregos na área de construção até 2026, aponta a prefeitura local.

Com esse montante será desenvolvido um novo terminal internacional, o O’Hare Global terminal, cujo diferencial vai estar na simplificação dos processos de alfândega e imigração por meio do uso de tecnologia. Mais detalhes devem aparecer durante o andamento do projeto.


Divulgação/O'Hare International Airport
Aeroporto Internacional O'Hare
Aeroporto Internacional O'Hare

O terminal fará frente aos seus competidores ao se tornar o primeiro Global Alliance Hub nos Estados Unidos. A promessa é que os passageiros tenham conexões internacionais mais fáceis com destinos internacionais nas chegadas.

Um novo sistema de rastreio de segurança irá reduzir o tempo de espera dos viajantes, segundo as autoridades. Complementam os investimentos três novos sistemas de bagagens e tecnologias de autoatendimento diferencias a fim de simplificar o processo de check-in de voos.

As transportadoras envolvidas nessa extensão bilionária são United Airlines, Delta Air Lines, Alaska Airlines e Spirit Airlines. A American Airlines ficou de fora em decorrência de uma “provisão secreta”, embora receba o plano com entusiasmo, segundo apontou o portal Travel Weekly.

Até 2026 é esperado um crescimento significativo em passageiros, saltando dos atuais 80 milhões para 100 milhões de viajantes dentro de oito anos. O impacto econômico está avaliado em US$ 50 milhões, assim como serão criados cerca de 460 mil empregos durante o tempo de obra, que será iniciada em 2019.