Rastreamento de malas e a economia para as Aéreas




A implementação da tecnologia de Radio Frequency Identification (RFID), que pode controlar com precisão a bagagem dos passageiros e em tempo real, pode fazer com que as companhias aéreas economizem mais de US$ 3 bilhões nos próximos sete anos.

Estudos da Sita e da Iata mostraram que, com a tecnologia da RFID, o número de malas extraviadas pode diminuir até 25% até 2022. A Delta foi umas das primeiras aéreas a implantar o sistema e conta com uma taxa de sucesso de 99% no acompanhamento das malas.

Resultado de imagem para rastreamento de malas

A nova tecnologia chega para evitar a má gestão das bagagens durante a transferência de um voo para o outro. Com a novidade, os aeroportos, companhias aéreas e manipuladores terrestres são capazes de manter o controles das malas durantes todas as etapas da viagem.

O rastreamento da bagagem por meio da RFID segue a resolução 753 da Iata que exige, que até 2018, as aéreas mantenham o controle de cada item da bagagem do início ao fim da viagem. A implementação da tecnologia custa US$ 0,01 por passageiro, em média