Aeroporto de Foz do Iguaçu está prestes a receber mudanças

Em portaria publicada no Diário Oficial da União, a Anac aprovou o novo plano diretor do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, no Paraná. Contratado pelo Fundo de Desenvolvimento e Promoção Turística do Iguaçu (Fundo Iguaçu), o plano prevê três etapas de expansão, com prazos em 2019, 2029 e 2039.
Divulgação
Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu


A aprovação da Anac já possibilita que as lideranças de Foz do Iguaçu se articulem para viabilizar a primeira fase do plano, que prevê um novo sistema de pistas.

De acordo com o vice-presidente do Fundo Iguaçu e coordenador do projeto do novo plano diretor do aeroporto, Gilmar Piolla, o projeto prevê a construção de uma nova pista de pouso e decolagem de três mil metros de extensão e 45 metros de largura – futuramente ampliada para 60 metros - paralela à atual, que será utilizada comotaxiway. O projeto da pista está em fase de ajustes finais pelo Instituto de Transporte Aéreo do Brasil (ITA-Brasil).


Na primeira etapa do plano diretor, além da nova pista de pouso e decolagem que está orçada em R$ 300 milhões, está prevista a ampliação do terminal, que vai possibilitar o atendimento de até cinco milhões de passageiros por ano, com a instalação de pontes de embarque e desembarque móveis e um novo acesso viário.


Na segunda fase do plano, entre 2020 e 2029, o aeroporto receberá entre sete e dez milhões de passageiros. Por fim, na terceira fase - para além de 2039 - chamada de “esgotamento do sítio aeroportuário”, são esperados 19 milhões de passageiros. A previsão é de que a pista seja alargada para 60 metros nessa etapa.