Azul nega demissões, mas não descarta cancelamentos

Aviação ,



A Azul negou a possível demissão de 700 colaboradores, motivada por uma possível redução de sua malha aérea. No entanto, a aérea não descartou o cancelamento de algumas rotas e afirmou que sua presença em alguns mercados "depende da implementação do Plano de Desenvolvimento da Aviação Regional (PDAR)". 

Leia abaixo o comunicado da empresa na íntegra

““Sobre as informações publicadas ontem nos veículos de imprensa a respeito de uma possível demissão de 700 pessoas, a Azul afirma que isso não procede. Ações como essa não fazem parte da cultura da companhia e nem de seu fundador, David Neeleman, que ao longo de sua trajetória esteve à frente de outras três aéreas e nunca realizou demissões.

Esclarece ainda que sua permanência em algumas cidades hoje servidas, depende da implementação do Plano de Desenvolvimento da Aviação Regional (PDAR). Caso não ocorra, a companhia não descarta a saída de alguns mercados.

A Azul acredita que o PDAR é fundamental para o crescimento do setor e do Brasil e espera que seja implementado o quanto antes para continuar a servir mais de 100 cidades no país e ainda poder ampliá-las.

AZUL LINHAS AÉREAS"