Bombas em aviões comerciais já mataram mais de 2 mil pessoas desde 1945


Airbus A321 da Metrojet foi derrubado após explosão de bomba (Foto: Mohamed Abd El Ghany/Reuters)Airbus A321 da Metrojet foi derrubado após explosão de bomba (Foto: Mohamed Abd El Ghany/Reuters)
Um levantamento realizado pela Aviation Safety Network mostra que pelo menos 81 aviões de passageiros estiveram envolvidos em detonações de explosivos desde 1945. Ao todo, 2.413 pessoas morreram nesses eventos.

As investigações dessas detonações apontam que atos de terrorismo, como o que
 derrubou o Airbus A321 da Metrojet sobre o Egito
 em outubro de 2015, respondem por 28% do total. Os motivos na sequência são suicídio (13%) e assassinato (12%). Quase metade (47%) não teve um motivo confirmado.
A bomba a bordo do avião da Metrojet foi a primeira na atual década, ainda o período mais seguro em relação a esse tipo de evento. Entre 1970 e 1979 houve um número grande de detonações, somando 28 casos e 513 vítimas.
O Brasil responde por uma ocorrência. Foi em 9 de julho de 1997, quando um passageiro de um voo da TAM entre São Paulo e São José dos Campos detonou um artefato. O professor Leonardo Teodoro de Castro foi o responsável pela explosão que matou uma pessoa, ejetada do Fokker 100 da companhia

Detonações de explosivos a bordo de aviões de passageiros

81
Detonações de explosivos a bordo de aviões de passageiros
2413
Mortes

1945-1949
1950-1959
1960-1969
1970-1979
1980-1989
1990-1999
2000-2009
2010-2015
Motivo12%13%28%47%
Assassinato
Suicídio
Terrorismo
Desconhecido
Momento2160
No solo
Em voo
Fonte: Aviation Safety Network